quarta-feira, 8 de julho de 2015

Feijão, o "Pai da Casa"


Por sua importância na alimentação de livres e escravos, o feijão recebia, antigamente, um nome muito curioso, de acordo com o que escreveu o segundo barão de Paty do Alferes, Francisco Peixoto de Lacerda Werneck, em sua Memória Sobre a Fundação e Custeio de uma Fazenda na Província do Rio de Janeiro:
"É este um alimento tanto mais sadio quanto necessário, e do qual um lavrador não deve deixar de ter a sua tulha bem sortida; serve ele para a principal alimentação dos trabalhadores e para o prato quotidiano das nossas mesas, dando-se-lhe o nome vulgar de pai da casa." (*)
Nos tempos coloniais, o feijão era o alimento mais frequentemente preparado para "pessoas comuns", nas viagens marítimas do Brasil ao Reino; era também importantíssimo na alimentação dos monçoeiros, de cujos hábitos em jornada nasceu o famoso "virado à paulista", preparado com farinha de mandioca e, quando possível, com outros ingredientes, como temperos.
Sendo guardado da umidade, o feijão conserva-se bem por um longo período, daí sua enorme utilidade, em tempos nos quais as técnicas de preservação de alimentos não eram as mais eficazes. Conforme menciona o Barão de Paty do Alferes, no trecho acima citado, era, em algumas regiões, a "principal alimentação dos trabalhadores" - dos escravos, entenda-se -, com a adição de farinha (de milho ou mandioca) e de alguma sobra de carne. Vejam, a feijoada estava a caminho!

(*) WERNECK, Francisco Peixoto de Lacerda Memória Sobre a Fundação e Custeio de uma Fazenda na Província do Rio de Janeiro 2ª ed.
Rio de Janeiro: Laemmert, 1863, p. 89

Para ler mais sobre este assunto, acesse:

2 comentários:

  1. "Pai da casa" é um nome realmente apropriado. Ainda hoje o feijão é extremamente importante no Brasil. O meu filho, apesar de só ter morado aí um ano, ficou super fã (especialmente do feijão preto) e pede-me frequentemente para cozinhar.
    Beijinhos, uma linda semana
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir

Democraticamente, comentários e debates construtivos serão bem-recebidos. Participe!
Devido à natureza dos assuntos tratados neste blog, todos os comentários passarão, necessariamente, por moderação, antes que sejam publicados. Comentários de caráter preconceituoso, racista, sexista, etc. não serão aceitos. Entretanto, a discussão inteligente de ideias será sempre estimulada.