sexta-feira, 17 de abril de 2015

Guardadores de Porcos

A figura do pastor de ovelhas tem, no imaginário popular, um certo aspecto romântico. Não faltam lendas e histórias reais que ressaltam o cuidado e ternura dos pastores por seus rebanhos, sejam eles pouco ou muito numerosos. Civilizações do passado, principalmente nômades, surgiram e cresceram tendo o pastoreio como sua atividade econômica mais importante. Ainda hoje é assim em alguns lugares, nos quais populações deslocam-se com as ovelhas de acordo com as estações do ano - é a chamada transumância.
O que pouca gente sabe é que, no passado, não só as ovelhas tinham guardadores especiais. Havia também porqueiros - guardadores profissionais de porcos.
Cornetas de pastoreio usadas
pelos antigos romanos (³)
Políbio de Megalópolis (¹) escreveu:
"Na Itália os criadores de porcos não os colocam em cercados, tampouco os porqueiros seguem as manadas (como ocorre na Grécia), mas caminham adiante dos animais, tocando um instrumento de sopro, que a manada reconhece e distingue como sendo de seu pastor." (²)
O próprio Políbio admitia que, à primeira vista, isso parecia muito estranho e improvável, mas afirmava ser a verdade. E havia mais: quando duas ou mais manadas, caminhando juntas, chegavam a misturar-se, bastava que os porqueiros tocassem seus instrumentos para que os animais, sem mais demora, se aproximassem dos respectivos guardadores.
Esse costume da Itália, entendia ele, era muito útil, já que, como grego de nascimento, afirmava saber que entre os helenos, quando sucedia que manadas se misturassem, não raro o dono do maior número de porcos tentava reter para si os animais de outros donos. Vê-se que, como regra geral, a humanidade não mudou muito nesses pouco mais de dois mil anos.

(1) Falecido em c.120 a.C. 
(2) Tradução de Marta Iansen para uso exclusivamente no blog História & Outras Histórias.
(3) STRONG, Eugénie Art in Ancient Rome vol. 2
New York: Charles Scribner's Sons, 1928, p. 22
A imagem foi editada para facilitar a visualização neste blog.

2 comentários:

  1. Cara Marta, a Bíblia também menciona, em várias passagens, a figura de guardador de porcos. Certamente não é um animal tão amoroso como a ovelha. Aqui em Portugal, na zona de Castelo Branco e Fundão (bem no interior do país) fazem todos os anos várias actividades relacionadas com a transumância.
    Beijinhos, um bom fim-de-semana
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, em um dos quatro evangelhos (S. Lucas) há a famosa parábola conhecida como "O Filho Pródigo", que depois de gastar toda a herança, acabou cuidando de porcos. Arghhh, melhor cuidar de ovelhas, ao menos pelo aroma.
      A propósito, meu avô paterno, quando menino, foi pastor de ovelhas.

      Excluir

Democraticamente, comentários e debates construtivos serão bem-recebidos. Participe!
Devido à natureza dos assuntos tratados neste blog, todos os comentários passarão, necessariamente, por moderação, antes que sejam publicados. Comentários de caráter preconceituoso, racista, sexista, etc. não serão aceitos. Entretanto, a discussão inteligente de ideias será sempre estimulada.