sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Serviço Secreto à Moda da Antiguidade

Durante uma revolta de gauleses, tropas romanas sitiadas conseguiram avisar César, pedindo socorro, da seguinte maneira: estava entre os romanos um desertor gaulês de certa importância, o qual tinha um escravo, também das Gálias. Esse escravo, depois de ser-lhe prometida a liberdade e outras recompensas mais, recebeu uma lança na qual foi colocada a mensagem destinada a César. Ora, sendo gaulês o dito escravo, conseguiu passar pelas tropas gaulesas sublevadas sem despertar qualquer suspeita e, desse modo, chegou, afinal, ao lugar em que estava César, entregando-lhe a mensagem. Soldados romanos já tinham tentado levar o mesmo recado, porém sem sucesso. Romanos eram presos e torturados até a morte. Um gaulês (traidor, se quiserem), conseguiu o que os romanos não puderam fazer.
Se a mensagem era secreta, como é que sabemos de tudo isso? Ora, foi o próprio César quem contou a aventura em De Bello Gallico, Livro V.
Para informar que estava enviando socorro, César recorreu a uma outra estratégia, mandando como mensageiro um gaulês aliado, que integrava a tropa sob seu comando. Dessa vez, a carta foi escrita em grego, para evitar que, acontecendo de cair em mãos de seus inimigos, pudesse ser lida e compreendida. O gaulês, temeroso, evitou a tentativa de entregá-la pessoalmente, mas arremessou-a com um dardo para dentro do acampamento romano cercado. Só três dias depois é que um soldado veio a descobri-la, quando as forças romanas que vinham como auxílio já podiam ser vistas à distância.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Democraticamente, comentários e debates construtivos serão bem-recebidos. Participe!
Devido à natureza dos assuntos tratados neste blog, todos os comentários passarão, necessariamente, por moderação, antes que sejam publicados. Comentários de caráter preconceituoso, racista, sexista, etc. não serão aceitos. Entretanto, a discussão inteligente de ideias será sempre estimulada.