quinta-feira, 21 de julho de 2011

O Campeonato de Motociclismo de 1922 em São Paulo

Alinhados para a partida, os motociclistas aguardam ansiosos o sinal que autorizará o início da prova. O som da aceleração logo indica que lá vão eles, à máxima velocidade que suas máquinas permitem. Não, meus leitores, não estou narrando nenhuma prova do último final de semana, mas uma que aconteceu há quase noventa anos, o Campeonato de Motociclismo de 1922, em São Paulo.
A imagem abaixo, que apareceu na edição de 1º de dezembro de 1922 da revista A Cigarra, divide-se em três partes:
1. Competidores alinhados para a partida (na Avenida Paulista, em frente ao Trianon);
2. O momento da saída, acompanhado pelo público;
3. A chegada do vencedor.


O grande campeão, que pode ser visto na foto abaixo, também da edição de 1º de dezembro de 1922 de A Cigarra, foi Antônio Lage, competidor que representava a Sociedade Esportiva Paulista.


Agora, cronômetro na mão: o percurso de duzentos e dez quilômetros foi cumprido em três horas, nove minutos e trinta e nove segundos.
Esse detalhe do tempo é muito importante e revelador. Por quê?
Simples: O Brasil estava saindo de uma era em que os grandes intervalos de tempo é que contavam e entrando em outra, na qual a preocupação com os segundos é forte indicador da aceleração do ritmo da vida diária (um efeito colateral da industrialização, da qual as motocicletas, ainda importadas, eram produto), principalmente em uma cidade como São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Democraticamente, comentários e debates construtivos serão bem-recebidos. Participe!
Devido à natureza dos assuntos tratados neste blog, todos os comentários passarão, necessariamente, por moderação, antes que sejam publicados. Comentários de caráter preconceituoso, racista, sexista, etc. não serão aceitos. Entretanto, a discussão inteligente de ideias será sempre estimulada.