sábado, 18 de dezembro de 2010

Humor Natalino nas Primeiras Décadas do Século XX - As Crianças Também Têm Ideias Próprias

Andei investigando o que as crianças estão pedindo ao Papai Noel neste ano, e descobri que, na maioria das lojas, os brinquedos mais cobiçados (supostamente para meninos) são os helicópteros com controle remoto. Há, naturalmente, montanhas de outras coisas, tais como carrinhos e bonecas, além de uma grande variedade de jogos de tabuleiro que, ao menos por hora, voltaram a fazer sucesso. Em uma loja em que estive vi uma menina de uns dez anos de idade, acompanhada da mãe, escolhendo patins novos. A questão é que ela não queria os oferecidos pela vendedora, alegando que aqueles eram "patins de criança". Repito, leitor, ela devia ter uns dez anos. Como se vê, quem tem dez anos não é mais criança...
Como esta série de postagens trata das celebrações do Natal nas primeiras décadas do século XX, aqui vão mais dois cartuns, desta vez envolvendo as preferências infantis.
Até que idade é adequado presentear uma menina com bonecas? Essa é uma questão difícil, mas a pequena retratada pelo desenhista (em 1923) encarregou-se, por si mesma, de recusar o brinquedo:


"- Não, Papai, eu não quero! Eu só aceito uma caixa de pó de arroz e um baton de rouge." (¹) Neste caso, a exigente menina deixou claro ao Papai Noel que suas preferências haviam mudado - daí porque Papai Noel deve ter voltado ao Polo Norte com o carregamento de bonecas de pano quase intacto. Duvido muito que alguma mocinha pense em pedir, atualmente, pó de arroz, mas os interesses, ah, esses não parecem ter variado tanto!
Além dos presentes, outra preocupação natalina foi e continua a ser o gênero de festa que se fará. No início do século XX as pessoas eram, geralmente, muito religiosas (ou, ao menos, aparentavam sê-lo). Isso significa que ir à missa ou a um culto protestante era parte essencial das comemorações. A chamada Missa do Galo, particularmente, era celebrada à meia-noite, hora em que a tradição afirmava haver nascido Jesus. Entretanto, também isso passou por transformações, e o cartum abaixo retrata exatamente essa mudança:


Conversam as crianças:
"- Nós vamos esperar o Papai Noel à meia-noite?
- Xiii! Luisinha! Você é muito trouxa!... À meia-noite nós vamos dançar o fox-trot no Trianon..." (²)
Por que deveríamos fazer mais comentários?

(1) A CIGARRA, 15 de dezembro de 1923.
(2) A CIGARRA, 15 de dezembro de 1924.


Veja também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Democraticamente, comentários e debates construtivos serão bem-recebidos. Participe!
Devido à natureza dos assuntos tratados neste blog, todos os comentários passarão, necessariamente, por moderação, antes que sejam publicados. Comentários de caráter preconceituoso, racista, sexista, etc. não serão aceitos. Entretanto, a discussão inteligente de ideias será sempre estimulada.