domingo, 15 de agosto de 2010

A Arquitetura Sacra Paulista e Mineira nas Regiões Cafeeiras - 5

Santuário do Senhor Bom Jesus (Monte Alegre do Sul - SP)


Quem quer que vá à pequenina Monte Alegre do Sul  por certo ficará encantado com a paisagem natural, que faz da cidade e de seus muitos hotéis campestres um excelente lugar para repouso. Não tenho dúvidas quanto ao potencial turístico da região, apenas considero-o subexplorado, uma vez que seu precioso patrimônio histórico sequer é divulgado como deveria.
Como já tive oportunidade de mencionar em outras postagens, são muitas as povoações nascidas a partir da construção de uma capelinha e, neste caso, o fenômeno se repete. A capela do Senhor Bom Jesus foi construída muito modestamente em 1873, em terras que pertenciam a Lourenço de Godoi. Entretanto, nova construção foi feita em 1882, sendo o atual edifício inaugurado em 1919 (a última restauração data de 1997). A elevação a Santuário do Senhor Bom Jesus ocorreu em 1932.
Algumas singularidades deste pequeno e belo templo são os altares (altar-mor em madeira, os demais em mármore) e as pinturas, do artista italiano D. Rocco.
A igreja é emoldurada pelo casario do século XIX e início do século XX que ainda se conserva, e que vale uma visita se você, leitor, viajar pela região.

Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário (Serra Negra - SP)


Serra Negra é famosa como estância hidromineral, pelo seu turismo de inverno, suas muitas malharias e pela indústria do vestuário em couro. Em meio a tantas atrações, seu aspecto histórico fica um pouco esquecido, mas não é, por isso, menos valioso. Menciono aqui, de acordo com o propósito desta série, a Matriz de Nossa Senhora do Rosário, por estar associada às origens da própria cidade.
A capela de N. Sra. do Rosário data de 1841, sendo edificada em terras pertencentes a Lourenço Franco de Oliveira, quando a época do apogeu do café ainda estava distante - as árvores com seus frutinhos vermelhos só viriam a integrar-se à paisagem montanhosa a partir de 1873, e, no rastro da necessidade de braços para a lavoura, a imigração italiana começou em 1880. Hoje, quem visita Serra Negra logo percebe, sem sequer precisar estudar História, que os descendentes dos imigrantes tornaram-se a maioria da população, sendo fácil notar, por toda parte, a influência italiana na arquitetura.


A atual Igreja Matriz foi construída entre os anos de 1909 e 1916, com o emprego do estilo arquitetônico toscano-lombardo, em conexão com as origens da população da cidade. Na década de 60 toda a construção passou por reforma, principalmente em seu interior, em que se destacam belas pinturas e vitrais.


Veja também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Democraticamente, comentários e debates construtivos serão bem-recebidos. Participe!
Devido à natureza dos assuntos tratados neste blog, todos os comentários passarão, necessariamente, por moderação, antes que sejam publicados. Comentários de caráter preconceituoso, racista, sexista, etc. não serão aceitos. Entretanto, a discussão inteligente de ideias será sempre estimulada.